As negociações poderão ser retomadas na tarde deste sábado



Fenaban recuou da retirada de direitos da CCT, mas insiste no aumento real de 0,5%, mesa de negociação pode ser retomada no sábado

Após quatro dias de negociações nesta semana, a federação dos bancos (Fenaban) não trouxe nenhuma nova proposta ao Comando.

Em rodada realizada na quinta-feira 23, a Fenaban recuou e afirmou que não haverá mais retirada de direitos nem supressão de cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). No entanto, na sexta-feira 24, apesar de o Comando estar desde o início do dia aguardando a negociação, os bancos só iniciaram a rodada por volta de 23h, que se arrastou na madrugada deste sábado em torno das 3h.

A pausa de quinta para sexta foi solicitada pela Fenaban para fazer consultas às instituições financeiras, que mantiveram o aumento real de 0,5% sobre salários, vales, auxílios, valores fixos da PLR, já rejeitada na rodada do dia 22.

Diante dessa situação que se arrasta, o movimento sindical cobrou a ultratividade (acordo que garante os direitos até o fim das negociações) e os bancos chamarão uma nova rodada para este sábado 25, para dar a resposta.

BB e Caixa
As mesas específicas do Banco do Brasil e da Caixa só serão retomadas após finalizada a da Fenaban.

Lucros dos Bancos
No primeiro semestre deste ano, Banco do Brasil, Caixa, Itaú, Bradesco e Santander já ganharam R$ 41,9 bilhões, alta de 17,8% se comparado ao mesmo período de 2017. Os ativos dessas instituições, somados, bateram a casa dos R$ 6,2 trilhões no semestre. Um montante que supera, em muito, orçamentos como da Saúde (R$ 114,8 bi) e da Educação (R$ 109 bi) no Brasil para todo o ano de 2017.


O Paraná está representado nesta negociação pelo presidente da Federação dos Bancários e do Sindicato de Cascavel, Gladir Basso; Gilberto Lopez Leite, presidente do Seeb de Ponta Grossa, e Carlos Roberto Rodrigues, vice-presidente do Seeb de Maringá.


COMPARTILHAR