Consulta a sindicatos só virá após texto final da Previdência



Duas centrais sindicais se dispõem a debater o tema com o Planalto, desde que consulta não seja só para ‘inglês ver’ (Julia Lindner e Idiana Tomazelli)

O governo federal quer ouvir as centrais sindicais sobre a proposta de reforma da Previdência, mas apenas depois de fechar o texto final que será enviado ao Congresso Nacional. O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, prevê que a proposta será conhecida oficialmente entre os dias 19 e 21 de fevereiro. Parte dos sindicalistas ficou surpresa com a iniciativa da equipe econômica em querer dialogar, mas espera que a oferta não seja algo “para inglês ver”.

As centrais não têm uma posição homogênea em relação à reforma. A União Geral dos Trabalhadores (UGT) reconhece a necessidade da reforma, assim como o deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), o Paulinho da Força Sindical. Já a Central Única dos Trabalhadores (CUT) já fala em “resistência” à proposta da equipe do presidente Jair Bolsonaro. (Fonte: Estadão)


COMPARTILHAR