Operação Lava Jato: veja quem mais devolveu dinheiro para a Petrobras


Esta é a 11ª devolução de dinheiro para a Petrobras, de acordo com o MPF (Foto: Giuliano Gomes/ PR PRess)

Força-tarefa da Lava Jato anunciou devolução de R$ 1.034.406.939,75 nesta quinta-feira (9), em Curitiba

O Ministério Público Federal no Paraná (MPF-PR) anunciou, nesta quinta-feira (9), a devolução de R$ 1.034.406.939,75 para a Petrobras. O valor foi recuperado pela operação Lava Jato - confira a lista de quem mais devolveu dinheiro.

A Keppel Fels foi a empresa que mais devolveu mais dinheiro – R$ 687 milhões. Em seguida, aparece a Braskem – R$ 201 milhões. Quando se fala de pessoa física, quem lidera a lista é engenheiro Zwi Skornick, com R$ 87 milhões.

Zwi Skornick é nome conhecido do ramo de petróleo. Trabalhou na Petrobras, na Odebrecht e, no início dos anos 1990, abriu a própria consultoria.

Ele foi condenado, em 2017, em ação penal da Lava Jato pelo juiz Sérgio Moro por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa a 15 anos e 6 meses.

Veja lista de quem mais devolveu dinheiro

01 - Keppel Fels – R$ 687 milhões (empresa)
02 - Braskem – R$ 201 milhões (empresa)
03 - Zwi Skornick – R$ 87 milhões (pessoa física)
04 - Glauco Colepicolo Legatti – R$ 44,4 milhões (pessoa física)
05 - Edison Krummenauer – R$ 9,9 milhões (pessoa física)
06 - Paulo Roberto Costa – R$ 1,2 milhão (pessoa física)
07 - Camargo Corrêa – R$ 1 milhão (pessoa física)
08 - João Antônio Bernardi Filho – R$ 681 mil (pessoa física)
09 - Salim Taufic Schahin – R$ 304 mil (pessoa física)
10 - Marco Pereira de Souza Belinski – R$ 193 mil (pessoa física)
11 - Eduardo Hermelino Leite – R$ 178 mil (pessoa física)
12 - João Ricardo Auler – R$ 116 mil (pessoa física)
13 - Dalton dos Santos Avancini – R$ 114 mil (pessoa física)
14 - Otávio Marques de Azevedo – R$ 86 mil (pessoa física)
15 - Paulo Roberto Dalmazzo – R$ 57,5 mil (pessoa física)
16 - Luiz Augusto França – R$ 32 mil (pessoa física)
17 - Vinícius Veiga Borin – R$ 32 mil (pessoa física)
18 - Milton Pascowitch – R$ 21 mil (pessoa física)
19 - José Adolfo Pascowitch – R$ 10 mil (pessoa física)
20 - Milton Taufic Schahin – R$ 9 mil (pessoa física)
21 - Carioca Engenharia – R$ 3,2 mil (empresa)
22 - Adir Assad – R$ 3,2 mil (pessoa física)


“Hoje, a Lava Jato devolve o maior valor já devolvido na história brasileira para uma vítima, mais de R$ 1 bilhão. Muitas pessoas, ao longo a minha vida, disseram que a gente jamais conseguiria recuperar dinheiro desviado do Brasil”, disse o procurador do MPF e coordenador da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol.

O valor foi recuperado meio de acordos de colaboração premiada e de leniência, celebrados no âmbito da Operação Lava Jato com pessoas físicas e jurídicas, além da repatriação de valores decorrentes da renúncia voluntária de um réu.

Esta, de acordo com os procuradores, é a 12ª devolução de recursos feita pela força-tarefa da Lava Jato para a Petrobras. Desde março de 2014, a Operação Lava Jato realizou 52 fases.

O presidente da Petrobras, Ivan de Souza Monteiro, afirmou que os recursos recuperados são um reconhecimento da condição de vítima da Petrobras.

Segundo ele, há um novo comportamento na estatal. "Agimos com tolerância 0 com fraudes e corrupções", garantiu.

“Na Lava Jato, esse modelo de trabalho integrado alcança uma efetividade nos resultados sem precedentes", afirmou o coordenador-geral de Pesquisa e Investigação da Receita Federal, Gerson Schaan.

De acordo com ele, quando se combate a corrupção, a sonegação fiscal também é combatida e, consequentemente, são combatidos os desvios "de recursos que são da sociedade e vão para os bolsos de criminosos". (Fonte: G1)


COMPARTILHAR