Definidos os temas das rodadas de negociações desta campanha salarial


Ontem (22), foi realizada a primeira rodada de negociação da campanha salarial 2022/2024, entre a Comissão Executiva Bancária Nacional de Negociação (CEBNN) da Contec (Confederação Nacional dos Bancários) e a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), de forma on-line. Nessa reunião, foram definidos os temas das reuniões de negociações com a Fenaban. O Paraná participa da comissão de negociação da Contec através da Federação (Feeb-PR) e dos sindicatos filiados.

Na primeira reunião de negociação, estiveram em pauta vários assuntos, entre eles, despesas com saúde; critério de avaliação de desempenho e bônus; licença prêmio; plano de cargos e salários; abono por serviço especial – covid-19.

Com relação ao planos de cargos e salários, por exemplo, a Contec, suas federações e seus sindicatos filiados solicitaram nos últimos anos e  continuam a reivindicar a criação de um plano de cargos e salários nos bancos privados, nos mesmos moldes dos bancos públicos, com critérios extremamente definidos.

Quanto aos planos de saúde, o presidente da Federação dos Bancários do Paraná, Gladir Basso, que integra também a comissão de negociação da Contec, expôs que alguns bancos, através dos seus planos de saúde, têm poucos credenciamentos de hospitais e laboratórios, principalmente nas cidades de menor porte, sendo que em muitas cidades pequenas, não há médicos credenciados, obrigando bancários a se deslocarem para grandes centros. No caso de especialidades, onde não há credenciamentos, os bancários acabam pagando valores que variam entre R$ 700,00 a R$ 1.000,00 em consultas, sendo que o ressarcimento nesses planos é de cerca de apenas R$ 100,00, relatou Gladir.

Quanto às metas abusivas, ao assédio moral e às doenças ocupacionais, Gladir colocou na mesa que “são essas doenças são resultantes da pressão diária e permanente pelo cumprimento dessas metas abusivas, criando um ambiente ruim nas agências e como consequência, doenças ocupacionais e mentais, sem contar que tem banco, como o Santander, que estabelece uma meta no início do mês e, nos últimos dias do mês, altera unilateralmente o critério dessa meta, trazendo prejuízos e consequências aos funcionários”.

ABONO DE HORAS
Ainda na reunião de ontem, a Contec reivindicou o abono das horas negativas das pessoas com comorbidade para as quais o banco não conseguiu viabilizar o trabalho remoto durante a pandemia. Os bancários foram afastados por uma questão de saúde pública. Foram dois anos de pandemia e para alguns deles os bancos não conseguiram viabilizar o trabalho remoto. Isso gerou um número muito grande de horas a serem compensadas. Por mais que tenham tentado, alguns bancários não conseguiram compensar todas estas horas. O movimento sindical quer que estas horas sejam abonadas.

A Fenaban disse que, como as negociações sobre banco de horas foram realizados diretamente com os bancos, fará um levantamento sobre quais são os casos e discutirá a proposta com cada um deles. (Fonte: Feeb/Pr)

CALENDÁRIO DE NEGOCIAÇÕES COM RESPECTIVOS TEMAS

27 de junho:
Emprego e Terceirização
Portas giratórias de segurança

Quarta-feira, 6 de julho:
Cláusulas sociais e segurança bancária

Sexta-feira, 22 de julho
Cláusulas sociais e teletrabalho

Quinta-feira, 28 de julho
Igualdade de oportunidades

Segunda-feira, 1 de agosto
Saúde e condições de trabalho

Quarta-feira, 3 de agosto
Cláusulas econômicas

Quinta-feira, 11 de agosto
Continuação das cláusulas econômicas


COMPARTILHAR