Após previsão de aumento da inflação, salário mínimo deve subir para R$ 1.192,4


Projeção do INPC aponta para uma alta nos preços, que deve crescer de 6,2% para 8,4% até o final do ano

A estimativa da inflação de 2021, que é medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), teve um novo aumento pelo Ministério da Economia. A subida foi de 6,2% para 8,4%. O indicador é utilizado para calcular o valor do salário mínimo a ser oferecido no ano seguinte.

Caso o aumento se confirme, o piso nacional deve passar de R$ 1.100 para R$ 1.192,4 a partir de 2022. O amento é de R$ 23,4 a mais do que o esperado pelo governo federal no último Projeto da Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2022, recentemente encaminhado ao Congresso Nacional.
 
Nele, o salário mínimo é estimado na faixa de R$ 1.169. Vale dizer que apesar de constar no PLOA, o valor ainda é passível de alterações no decorrer do ano.

Mínimo não repôs inflação
Mesmo após o anúncio de uma nova estimativa para a inflação deste ano pelo Ministério da Economia, não há garantia de que o valor do piso nacional seja reajustado à risca de acordo com a alta dos preços.

Isso porque, em 2021, o salário mínimo não conseguiu repor a inflação do ano anterior, neste caso 2020. Na época, a correção aplicada pelo governo foi de 5,26%, enquanto o INPC ficou em 5,45%. Para que o poder de compra dos brasileiros fosse mantido, o salário mínimo deveria ter sido reajustado para R$ 1.102 ao invés dos atuais R$ 1.100.

Em resposta a esse cálculo, no último mês de agosto, o secretário especial do Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, Bruno Funchal, declarou que os R$ 2 faltantes serão recompensando aos trabalhadores brasileiros pelo governo ainda neste ano, assim que a medida provisória que corrigirá o salário mínimo em 2022 for enviada. (Fonte: Capitalist)

Notícias Feeb Pr


COMPARTILHAR