Democracia brasileira foi a que mais sofreu em 2020, diz instituto internacional


Órgão que possui sede em Estocolmo, na Suécia, defende que a democracia no Brasil se deteriorou e preocupa o resto do mundo

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Internavional IDEA - que possui sede em Estocolmo, na Suécia - divulgou um relatório onde afirma que a  democracia brasileira foi a que mais sofreu e deteriorou no ano de 2020. As informações são do jornalista Jamil Chade.

Segundo o órgão, na última década, o Brasil foi um dos cinco países que mais regrediram nos aspectos de garantias democráticas no planeta. O informe chamado de "O Estado da Democracia em 2021" defende que "mais países do que nunca sofrem de "erosão democrática" (declínio na qualidade democrática), inclusive nas democracias estabelecidas".

O levantamento afirma que "o Brasil foi a democracia com o maior número de atributos em declínio em 2020" e "a gestão da pandemia tem sido atormentada por escândalos e protestos de corrupção, enquanto o  Presidente Jair Bolsonaro minimizou a pandemia e deu mensagens mistas".

De acordo com o IDEA, um dos mais renomados institutos na avaliação da saúde democrática dos países mundiais, "o presidente [Jair Bolsonaro] testou abertamente as instituições democráticas do Brasil, acusando os magistrados do Tribunal Superior Eleitoral de se prepararem para conduzir atividades fraudulentas em relação às eleições de 2022 e atacando a mídia".

Além do Brasil, Índia e Estados Unidos também figuram a lista de países que mais corroeram a sua democracia no último ano. Caso o período de avaliação seja os últimos 10 anos, o ranking é composto por Brasil, Turqia, Nicarágua, Sérvia e Polônia. (Fonte: Brasil Econômico iG)

Notícias Feeb Pr


COMPARTILHAR