Itaú prorroga prazo para compensação de horas negativas e adesão ao PDV


Em reunião da COE, com representantes do Itaú, nessa segunda-feira 2, vários temas foram discutidos, entre eles o banco de horas negativo, o programa GERA e o PDV - foto Paulinho Costa feebpr - 

Banco de Horas

Ficou acertada a prorrogação do prazo para compensação das horas negativas por mais seis meses a partir de 1º de setembro, com data prevista para término em 1º de março de 2023. A extensão do prazo faz com que os trabalhadores consigam compensar o saldo de horas negativa com o limite de duas horas diárias.

“É importante lembrar que o acordo de banco de horas foi negociado com o movimento sindical e foi criado para garantir que os trabalhadores possam compensar as horas negativas decorrente da pandemia do coronavírus”, destaca Sérgio Francisco, integrante da COE e dirigente do Sindicato de SP.

GERA
Outro tema discutido na reunião foi o Programa GERA, que vem causando muitas reclamações por parte dos trabalhadores, devido alterações feitas para 2022. Essas alterações geraram transtornos para os trabalhadores, como cobrança exacerbada por metas cada dia mais difícil de serem alcançadas, o que vem resultando em adoecimentos e afastamentos de bancários.

“Para que possamos negociar um programa justo, que contemple todos os trabalhadores e não cause nenhum prejuízo aos funcionários é necessário discutir ponto a ponto do GERA”, diz Sérgio Francisco.

PDV
O banco informou os funcionários, por meio de comunicado, da prorrogação do prazo de adesão ao Programa de Desligamento Voluntário (PDV) para o dia 13 de maio, sem alteração dos critérios.

“Vale ressaltar que, para quem aderir ao PDV, não haverá prejuízo com relação às horas negativas, pois no ato do desligamento as horas serão abonadas”, esclarece o dirigente. (Fonte: Seeb SP)

Notícias Feeb Pr


COMPARTILHAR