Pix chega a R$ 16 trilhões acumulados no final de 2022



Por Henrique Medeiros

O Pix terminou o último ano com um acumulado de R$ 16 trilhões em volume transacionado desde seu começo, em novembro de 2019, R$ 2 trilhões a mais do que o resultado de outubro de 2022. De acordo com o Banco Central do Brasil, a quantidade de transações no sistema de pagamentos instantâneos saltou de 28 bilhões para 34 bilhões, na mesma comparação.

Se considerar apenas o mês de dezembro do ano passado, o Pix teve 2,8 bilhões em transações e R$ 3,8 bilhões em volume transacionado. Do total de usuários cadastrados no Pix, o regulador contabilizou 130 milhões pessoas físicas e 11 milhões pessoas jurídicas, um total de 141 milhões.

Quanto às chaves Pix, eram 550 milhões no final de 2022, sendo que quase metade (42%) são de chaves aleatórias (231 milhões). Na sequência aparecem: CPF, com 116 milhões de chaves; número de celular (112 milhões); e-mail (81 milhões) e CNPJ (9,5 milhões).

Percentual de chaves Pix (reprodução: Mobile Time)

Ainda assim, vale dizer que nem toda empresa usa apenas o CNPJ como chave Pix. Dito isso, o montante de pessoas jurídicas é de 25 milhões de chaves contra 525 milhões de chaves de pessoas físicas. (Fonte: Mobili Time)

Notícias Feeb/PR


COMPARTILHAR