Futuro dos bancos: Foco no cliente é ponto chave para retenção no setor bancário, dizem CEOs


Presidente do Banco do Brasil e do banco digital Revolut no Brasil destacaram a importância de resolver os problemas do consumidor da maneira mais agradável para eles - estejam eles nos rincões ou nas metrópoles brasileiras (Por Carolina Nalin)

Permanecer competitivo e relevante nos próximos anos é o principal desafio das instituições financeiras, sejam elas tradicionais ou nativas digitais, como as fintechs. No fim do dia, mantém-se no topo aquele que consegue resolver os problemas dos clientes - e quem melhor aprende a usar as tecnologias para diferentes perfis e realidades de consumo.

Este foi o olhar trazido pelos líderes de dois dos maiores bancos do Brasil. No painel "Banco da próxima geração: a interseção entre tradição e inovação", Tarciana Medeiros, presidente do Banco do Brasil, e Glauber Mota, CEO do banco digital Revolut no Brasil, destacaram a importância de atender os clientes da maneira mais conveniente para eles - estejam eles nos rincões ou nas metrópoles brasileiras.

'Temos o mantra de entregar um banco para cada cliente', diz CEO do BB
Tarciana Medeiros, CEO do BB, explicou que o Banco do Brasil está presente em 93% dos 5.570 municípios brasileiros e ganhou 15 milhões de clientes nos últimos três anos. Para dar conta da complexidade, o banco tem buscado adaptar suas soluções de acordo com as necessidades do município.

— Entendemos que a gente tem que entregar o físico e o digital. Temos o mantra de entregar um banco para cada cliente.
A executiva destacou o uso de inteligência artificial para análise de crédito e oferta de produtos personalizados, algo que o banco tradicional já vem investindo há anos. Ela citou ainda o lançamento da primeira agência figital no Recife chamada "ponto BB", que leva o melhor do digital para o ambiente físico.

— O segredo é entender em que medida a gente passa a entregar esse banco "físico-digital" na medida que cada região necessita. (...) A complexidade da necessidade do cliente dita o desenvolvimento do portfólio — disse a diretora, ao citar a diversidade como outro elemento importante para os negócios.

— Diversidade trata diretamente de resultado financeiro. Não há como resolver soluções complexas sem olhares diversos e conhecer as diversas realidades que temos no país.

Conveniência dos clientes é importante, diz CEO da Revolut
O CEO da Revolut, Glauber Mota, lembra que mesmo nas grandes metrópoles ainda há pessoas sem acesso à internet de modo satisfatório, e o banco digital também busca atacar este problema assim como os tradicionais.

O que muda, diz ele, são as estratégias. No fim das contas, são apostas diferentes que devem visar um único objetivo: resolver o problema do cliente de modo conveniente para ele.

— Ganha a fidelidade do cliente quem estava lá para atender o consumidor no momento em que ele precisou de ajuda. (...) Cada vez mais importa menos onde o cliente acessa e mais como podemos resolver o problema dele. Essa conveniência dos clientes é importante — resume.

A cobertura do Web Summit Rio 2024 na Editora Globo é apresentada pelo Senac RJ e Itaú, com o apoio da Prefeitura do Rio | InvestRio. (Fonte: O Globo)

Notícias FEEB PR


COMPARTILHAR