Sindicato dos Bancários de Maringá pede fechamento de agências e vacinação de bancários para conter disseminação do coronavírus


Extremamente preocupados com a disseminação da Covid-19, em números recordes, e falta de leitos de UTI, enviamos, nesta sexta-feira, 26, ao prefeito Ulisses Maia, aos vereadores, ao governador Ratinho Júnior, aos deputados, dentre outras autoridades, pedido de inclusão dos bancos nos decretos de lockdown ou restrição do funcionamento do comércio.

Situação é grave

A situação é muito grave e exige uma postura mais “radical” por parte do poder público. O lockdown seria um remédio amargo, neste momento, porém necessário para evitar que a situação se agrave ainda mais. Milhares de vidas já foram perdidas.

E todos nós sabemos que as agências bancárias são prédios totalmente lacrados, diferentemente de uma loja, por exemplo, sem qualquer ventilação externa, e espaços de aglomeração de pessoas.

Bancário na linha de frente

Nosso bancário está lá, atendendo milhares de pessoas, de todas as localidades e regiões, todos os dias. Desde o início da pandemia enfrentando uma situação de angústia, medo, incerteza. Foram diagnosticados casos positivos em mais de 70 agências, dezenas de profissionais foram contaminados, levando a doença para seu meio de convívio, para a sociedade.

Para entender a situação do nosso bancário, basta passar em frente ao uma agência, principalmente em dias de pagamento. As filas são enormes. Há muita aglomeração. Isso sem falar nos períodos de pagamento do auxílio emergencial. Aí sim a situação complica ainda mais. E vale lembrar que vem mais programa assistencial por aí.

O bancário é linha de frente. Está todos os dias em contato com milhares de pessoas. Sobretudo neste momento crítico em que vivemos, é urgente, necessário e premente o fechamento das agências bancárias.

Vacinação para bancários


Além disso, já cobramos, por meio de ofícios, a inclusão dos bancários em grupos prioritários para receber a vacina. Não se trata de privilégio, mas de uma medida para frear a disseminação desta terrível doença. Como já exposto, o bancário está entre as categorias que vivem dia a dia de grande exposição em um ambiente totalmente fechado e de grande concentração de pessoas. A imunização do trabalhador bancário seria uma medida assertiva para conter o vírus, bem como de outras categorias que continuarão na linha de frente no atendimento presencial ao público.

Por isso, nosso Sindicato está oficiando as autoridades, nos articulando junto a demais entidades, e trabalhando de todas as formas possíveis, visando a proteção do trabalhador bancário e de toda a sociedade nesta luta contra o coronavírus.

Claudecir de Souza
PRESIDENTE DO SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE MARINGÁ E REGIÃO


COMPARTILHAR