Federação e Sindicatos filiados reforça orientação sobre uso de máscaras em locais fechados



Com aumento de atendimentos respiratórios no sistema público de saúde, Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba recomenda uso de máscara, vacinação e testagem de sintomáticos

Em novembro, uma nova variante de Covid-19 foi identificada em circulação no país (sublinhagem BQ.1) e também o consequente aumento de casos da doença se espalhando rapidamente entre a população, bem como o número de atendimentos nas emergências. A média móvel de casos no país aumentou 120% na última semana no comparativo com os sete dias anteriores.

Já em Curitiba, o aumento foi de 31%, na semana epidemiológica de 6 a 12/11, no número de atendimentos de pessoas com queixas respiratórias. A taxa de positividade dos exames para covid subiu para 20,8% em novembro na capital. Apesar do aumento, a Secretaria Municipal de Saúde da cidade informa que a subvariante BQ.1 ainda não foi detectada em circulação no Paraná.

Por estes motivos, a Federação e os seus Sindicatos filiados alertam sobre a necessidade de seguir recomendações atualizadas por diversos órgãos de saúde, como a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, que estão reforçando a recomendação do uso de máscara em locais fechados, e também em ambientes com grande circulação de pessoas, principalmente para pessoas com fatores de risco para complicações da Covid-19, como imunossuprimidos, idosos, gestantes e pessoas com comorbidades. O uso da máscara continua obrigatório para pessoas com sintomas respiratórios que tenham necessidade de deslocamento ou em caso de contato com outras pessoas.

Medidas protetivas

– Recomendação do uso de máscara em locais fechados, e também em ambientes com grande circulação de pessoas;

– Obrigatoriedade do uso da máscara para pessoas com sintomas respiratórios que tenham necessidade de deslocamento ou em caso de contato com outras pessoas;

– Higienização das mãos;

– Ventilação dos ambientes;

– Distanciamento social;

– Vacinação em todas as doses disponíveis para sua faixa etária e condições de saúde, incluindo as doses de reforço conforme convocação pelas Prefeituras, que neste mês ampliaram a aplicação da 4ª dose no Paraná para pessoas entre 18 e 39 anos e iniciaram a vacinação de bebês;

– Vacinação de crianças com as doses disponíveis para cada idade;

– Testagem em caso de sintomas respiratórios e gripais;

– Em caso de sintomas leves, você pode ligar, em Curitiba, para 3350-9000 (Central Saúde Já), com atendimento diário das 8h às 20h por profissionais de saúde que podem fazer encaminhamentos, prescrições e agendamento de exame, caso necessário;

– Pessoas que tiveram covid-19 devem aguardar pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas para se vacinar. (
Com informações da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba)

Notícias Feeb/PR


COMPARTILHAR