10 países que pagam o maior salário mínimo do mundo


Existem alguns países que pagam salários mínimos muito bons para os brasileiros e, quando convertido, ficam realmente incríveis (Autor Ricardo)

O salário mínimo não é uma prática somente do Brasil não. Na verdade, grande parte dos países do mundo possuem um salário mínimo ideal. Independente do país, as leis de remuneração buscam garantir que toda e qualquer empresa pague um valor mínimo necessário para sobrevivência e dignidade dos trabalhadores.

Em alguns países, existe um salário mínimo nacional, que é o mesmo para os trabalhadores em qualquer região do país. Já em outros países, cabe às suas regiões, províncias, ou até mesmo aos seus municípios, definir exatamente qual será o salário mínimo que se pode pagar para o cidadão.

Além disso, existem também alguns países onde os padrões mínimos de salário, são definidos por cada tipo de indústria individualmente, ou ainda através de acordos de negociação coletiva. Dessa maneira, os salários mínimos ao redor do mundo podem ser fixados de várias maneiras diferentes.

Países com maiores salários mínimos do mundo
Como visto anteriormente, os requisitos de salário mínimo podem variar drasticamente ao redor do mundo. Contudo, ainda, sim, podemos identificar quais os maiores salários mínimos do mundo em 2024, confira:

10. França
Figurando em 10º lugar, com um dos maiores salários mínimos temos a França. O país oferece um salário mínimo de 11,65 euros por hora (em torno de R$ 62,36), totalizando um pagamento de 1.767 euros mensais (aproximadamente R$ 9.458,74), assegurando aos trabalhadores uma remuneração adequada pelo seu esforço e dedicação.

9. Canadá
Antes de dezembro de 2021, o Canadá tinha o salário mínimo definido por província ou território. Atualmente, há um salário mínimo federal de 16,65 dólares canadenses por hora (cerca de R$ 61,41), que chega a 2.797 dólares canadenses mensais (aproximadamente R$ 10.315,67), com previsão de aumento neste mês de abril.

8. Irlanda
Na Irlanda, o salário mínimo por hora é de 12,70 euros (em torno de R$ 67,98), algo em torno de 2.134 euros mensais (aproximadamente R$ 11.423,29) para pessoas com 20 anos ou mais, com ajustes para pessoas mais jovens.

7. Bélgica
A Bélgica apresenta um salário mínimo mensal de 1.995 euros (aproximadamente R$ 10.679,22), proporcionando uma base financeira extremamente robusta para os trabalhadores.

6. Reino Unido
No Reino Unido, há duas categorias para o salário mínimo: o Salário Mínimo Nacional e o Salário Digno Nacional. Atualmente, o Salário Mínimo Nacional é de 10,42 libras esterlinas por hora (em torno de R$ 65,25) para pessoas com 23 anos ou mais, o que corresponde a cerca de 1.751 libras esterlinas mensais (aproximadamente R$ 10.965,38).

A partir deste mês de abril, o Salário Digno Nacional aumentará para 11,44 libras por hora (cerca de R$ 71,64), ou em torno de 1.922 libras mensais (aproximadamente R$ 12.036,25), beneficiando quem tem a partir dos 21 anos. Há valores diferenciados para faixas etárias mais jovens, com ajustes previstos também para este mês de abril.

5. Alemanha
Na Alemanha, o salário mínimo é de 12,41 euros por hora (cerca de R$ 66,43), totalizando 2.085 euros mensais (aproximadamente R$ 11.160,99).

4. Austrália
A Austrália estipula um salário mínimo para quem tem mais de 21 anos de 23,23 dólares australianos por hora (algo em torno de R$ 75,21), equivalendo a cerca de 3.500 dólares australianos mensais (em torno de R$ 11.332,20).

3. Nova Zelândia
A Nova Zelândia determina um salário mínimo de 22,70 dólares neozelandeses por hora (aproximadamente R$ 68,94), que pode alcançar em média 3.814 dólares neozelandeses por mês (perto de R$ 11.582,69), para pessoas a partir dos 16 anos. Vale notar que valores ligeiramente menores são aplicados para quem está em treinamento ou no começo da carreira.

2. Países Baixos
Nos Países Baixos, o salário mínimo por hora é de 13,27 euros (em torno de R$ 71,03), somando cerca de 2.229 euros (mais ou menos R$ 11.931,82) mensais para adultos maiores de 21 anos. Este valor vai decrescendo para faixas etárias mais jovens, refletindo a experiência e responsabilidades variadas.

1. Luxemburgo
No topo da lista, Luxemburgo possuí o maior salário mínimo do mundo, fixado em 3.085 euros (aproximadamente R$ 16.513,98) para profissionais qualificados com mais de 18 anos. Para trabalhadores de outras categorias, o salário é ajustado de acordo com a qualificação e idade, sendo 2.571 euros (cerca de R$ 13.762,54) para os não qualificados adultos e diminuindo conforme a faixa etária.

Quais países não tem salário mínimo?
Nem todos os países seguem a prática de estipular um salário mínimo por meio de leis federais. Em várias nações, essa responsabilidade é delegada a regiões específicas ou até mesmo a diferentes setores da indústria. Assim, um grupo seleto de países opta por não implementar uma legislação nacional sobre o salário mínimo.

Entre os países desenvolvidos que se destacam por não ter um salário mínimo nacional estão a Dinamarca, a Suécia, a Noruega, a Finlândia e a Islândia. A Suíça também se enquadra nessa categoria, com a particularidade de que os salários mínimos são determinados por cada cantão de forma independente. Além destes, países como Singapura, Itália e Áustria não possuem legislação que estabeleça um salário mínimo.

No entanto, é importante destacar que, embora não exista um salário mínimo nacional nesses países, existem mecanismos alternativos de proteção aos trabalhadores. Tais mecanismos incluem acordos coletivos de trabalho e regulamentos específicos para determinadas profissões, assegurando que os salários sejam estabelecidos de maneira justa e adequada às necessidades de cada setor ou região.

Salário mínimo nos principais países da América
Na Argentina, a partir de dezembro de 2023, o valor do salário mínimo foi ajustado para ARS 156.000 mensais, marcando um novo patamar para a remuneração dos trabalhadores no país.

Na Bolívia, os trabalhadores recebem um salário mínimo estabelecido em BOB 2.362 por mês, refletindo as políticas salariais do país para garantir um padrão mínimo de vida.

No Brasil, o salário mínimo vigente é de R$ 1.412,00 mensais, valor que serve como referência para o pagamento dos trabalhadores em diversas categorias.

No Canadá, o governo federal estipulou o salário mínimo em CAD 16,65 por hora, com uma revisão planejada para abril de 2024. Importante ressaltar que as províncias canadenses têm autonomia para definir seus próprios salários mínimos, que podem variar de uma região para outra.

Na Colômbia, o salário mínimo foi fixado em COP 1.300.000,00 mensais. Além disso, é obrigatório um subsídio de transporte de COP 140.606,00, assegurando uma ajuda de custo adicional aos trabalhadores.

No Chile, desde setembro de 2023, o salário mínimo é de CLP 460.000 mensais, estabelecendo o valor que os trabalhadores devem receber como mínimo por seu trabalho.

No México, a partir de 1º de janeiro de 2024, o salário mínimo diário foi reajustado para MXN 374,89 na Zona Franca da Fronteira Norte e para MXN 248,93 no restante do país, diferenciando os valores conforme a região.

No Peru, o salário mínimo mensal é de PEN 1.025,00, assegurando aos trabalhadores peruanos um piso salarial que visa proteger suas necessidades básicas.

Nos Estados Unidos, o salário mínimo federal é de US$ 7,25 por hora para trabalhadores não isentos. Contudo, é comum que os estados estabeleçam seus próprios salários mínimos, muitas vezes superiores ao federal, com atualizações disponíveis no site do Departamento do Trabalho para consulta. (Fonte: Meu Valor Digital)

Notícias FEEB PR


COMPARTILHAR